19 de jun de 2013

ALUNOS DO CIEP412 DR. ZERBINI CONHECEM O PODER JUDICIÁRIO

http://www.amaerj.org.br/noticias/alunos-de-sao-goncalo-conhecem-poder-judiciario-atraves-do-juristur

 NOTÍCIAS

  • 14/06/2013
  • Amaerj
  • Alunos de São Gonçalo conhecem Poder Judiciário através do Juristur
Curiosidade e olhares atentos. Foi assim a visita da última quarta-feira, dia 12, promovida pelo programa Juristur/Conhecendo o Judiciário, da Amaerj. Os 32 alunos, do 8º ano do ensino fundamental e do 1º ano do ensino médio, da Escola Estadual Dr. Zerbini, de São Gonçalo, conheceram de perto o Poder Judiciário, pela primeira vez. Os estudantes foram recepcionados pelo juiz Joel Pereira dos Santos, coordenador do projeto, que explicou o funcionamento da Justiça fluminense.
Em seguida, em conjunto com o cerimonialista da Associação, Marcos Aguiar, que palestrou sobre a luta mundial dos Direitos Humanos, o magistrado convidou todos os alunos a participarem da segunda edição do Prêmio Juíza Patrícia Acioli de Direitos Humanos.
IMG_0006 (2)
Estudantes do ensino fundamental e médio também conheceram o Tribunal Pleno do TJ-RJ
Após as palestras, os jovens conheceram a história e as instalações do Antigo Palácio de Justiça, em uma visita mediada pela educadora Teresinha de Sousa, do Museu da Justiça. Em seguida, os estudantes percorreram vários ambientes históricos, como o plenário do Tribunal do Júri, onde fizeram um júri simulado. O grupo visitou também a exposição “O Direito Ambiental nas fontes históricas do Poder Judiciário”, no Salão dos Espelhos.
A visitação dos alunos prosseguiu para outras instalações do Tribunal de Justiça, entre elas, o Órgão Especial, orientada pela secretária do Juristur, a advogada Francisca Lima. A visita terminou com um lanche.
Dia especial para os alunos
Para a professora de Língua Portuguesa Vania Alves de Souza  Araújo, que acompanhava o grupo, foi muito importante a participação dos alunos no projeto. “É uma grande oportunidade para que eles conheçam outras possiblidades de estudos, já que moram em comunidades de bairros muito humildes. Eles estão vendo que existem novos caminhos que podem ser conquistados, e isso é algo especial. Ficamos muito felizes por eles terem tido essa oportunidade hoje de novos conhecimentos e aprendizados”, disse.
Opinião semelhante teve a professora Lídia Cristina Passos Resende, que destacou o momento da fala do juiz Joel Pereira dos Santos, em que ele valoriza a educação pública. “O juiz falou de sua experiência e trajetória de academia, de estudo, de formação; isto incentiva o aluno, mostrando que ele também é capaz. Tudo isso é muito importante. E sem falar de eles estarem conhecendo todo um espaço voltado para as questões da justiça, vendo, inclusive, que ela não está tão distante da população, que está próxima. É importante que o aluno conheça de perto o que é o Legislativo, o que é o Executivo e o que é o Judiciário. E que está tudo ali ao nosso alcance”, finalizou.
Fonte: Assessoria de Imprensa da Amaerj com informações do Museu da Justiça

Calendário